Yeda encerra fase da pré-campanha das tucanas pela Plataforma PSDB-Mulher 2020

  A presidente do PSDB-Mulher Nacional, Yeda Crusius, encerrou nesta segunda-feira (31/8) a etapa de capacitação das pré-candidatas tucanas de todas as regiões do Brasil realizada por meio da Plataforma Digital PSDB-Mulher 2020. O anúncio foi feito durante a transmissão ao vivo do último Painel PSDB Brasileiras/PSDB-Mulher no período de pré-campanha que teve como tema “PSDB-Mulher na vanguarda: a democratização por meio das inovações tecnológicas”, que reuniu lideranças das cinco regiões do país. Yeda destacou que o objetivo de construir pontes para capacitar e incentivar o maior número de candidaturas femininas foi alcançado. Até o momento, mais de 2.600 mulheres se inscreveram na plataforma digital do segmento em busca de capacitação.

“Finalizamos aqui a pré-campanha [junto à plataforma] com um número de participantes espetacular. Conquistamos números extraordinários. O objetivo era democratizar a política, torná-la aberta, colocando tudo nas redes sociais. Aos poucos, fomos construindo algo que é realmente inovador. Aquela que foi nossa plataforma de campanha foi uma inovação e foi pioneira”, reitera. Na avaliação da presidente do PSDB-Mulher, os resultados são frutos de uma ação intensa. “O resultado é devido a um trabalho coletivo. E nessa coletividade de uma plataforma virtual somos todas iguais.”

Como mais uma forma de incentivo, o PSDB-Mulher Nacional irá oferecer um Kit Candidata quando a campanha iniciar, em 27 de setembro, para aquelas tucanas que pretendem concorrer ao pleito de 2020 e que participaram dos cursos oferecidos. Um total de 2.238 pré-candidatas, sendo 519 para prefeitas e 1.719 vereadoras pediram a reserva do Kit. O estado com maior engajamento foi Minas Gerais (324), seguido por São Paulo (270); Rio Grande do Sul (207); Pará (201); e Mato Grosso do Sul (195).

“Aquelas que estão participando do EAD terão prioridade garantida na distribuição do Fundo Eleitoral”, assegurou a presidente.

 

ex-deputada estadual Larissa Rosado destacou a importância da plataforma para as filiadas. “Foi uma maneira democrática de encontros e discussões femininas. É um instrumento de qualificação e de apoio. Defendo a permanência da Plataforma. Ela deixou muito transparente a ideologia partidária, o que pensa o PSDB-Mulher para as cidades”, Através dela, nós tivemos acesso às bandeiras, além do partido mandar de maneira impressa. As bandeiras dão um norte a qualquer programa de governo em qualquer município do nosso país. Tivemos as lives que cumpriram um papel interessantíssimo e a atualização dos temas”, disse.

Larissa também destacou a inovação promovida por meio da ferramenta. “A plataforma mostrou que pensamos à frente. Quando começou a pandemia, nós não perdemos o fio da miada. Através da plataforma nós passamos a ter contato com muito mais mulheres do que o partido teria se fizesse um curso presencial. Foi uma maneira democrática de encontros e discussões femininas”, observou.

Para Edna Martins, ex-vereadora de Araraquara (SP), a plataforma tem ajudado na luta feminina na política. “Sem dúvida nenhuma a plataforma é uma tremenda iniciativa e belíssima oportunidade. Além dela democratizar a informação, o conhecimento, dá transparência às informações. É um local de encontro nosso, troca de ideias. Tivemos que lutar pelos 30% de mulheres nas chapas, pelos recursos. Esta forma de dar a distribuição de recursos e assessoria é extraordinária e democrática”.

Edna também destacou a atuação do PSDB-Mulher pela iniciativa. “O PSDB-Mulher trabalhou muito todas as lideranças levando as informações, mobilizando e incentivando as candidatas em parceria com o governador João Doria e o nosso presidente estadual, Marco Vinholi. Trabalhamos em sintonia”, relatou.

Maria Avalone, ex-diretora da Casa do Artesão, afirmou estar orgulhosa em participar da plataforma. “Está nos capacitando, dando conhecimento, incentivando mais a participação feminina. Lugar de mulher é na política e onde ela quiser. Estou aqui para aprender e também incentivar.”

Tetê Santos, presidente do PSDB-Mulher no Pará, ressaltou destaque do estado paraense com 201 pré-candidatas nos municípios e disse que a expectativa é que o número de candidatas seja bem maior que o listado hoje. “Nossas mulheres tem potencial enorme, o que falta oportunidade. Temos que trabalhar um pouco mais a história dessas mulheres e vê o que conseguiremos reunir de recursos”, avaliou.

A tucana ressaltou que a melhor forma de retribuir o trabalho realizado pelo PSDB-Mulher Nacional, liderado pela ex-governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, é eleger mulheres qualificadas para ocupar as cadeiras legislativas e o comando do Executivo. “Uma mulher preparada vai longe! Nossa missão agora é eleger o máximo possível de mulheres nessas eleições municipais. Acredito no futuro, que depende muito que estamos fazendo hoje”, disse otimista e adiantou que já está preparando outro curso de capacitação para as pré-candidatas paraenses.

Concluindo o painel do dia, Angela Sarquiz, presidente de honra do PSDB-Mulher no Rio Grande do Sul e assessora executiva do Secretariado Nacional da Mulher, avaliou o conteúdo ofertado como completo para as mulheres. “Vocês que estão representando seus estados e regiões nos dão forças para seguir. Existem regras que estimulam a participação da mulher na política. A plataforma é uma transformação. Apresenta tudo que uma pré-candidata precisa e está buscando para a sua pré-campanha”, afirmou Sarquiz.

Angela destacou que a necessidade das mulheres se unirem à luta para aumentar o número de representantes femininas nas Assembleias Legislativas e Prefeituras.

“Nas últimas eleições municipais elegemos apenas 11,6% de mulheres eleitas para prefeituras. É muito pouco, levando em conta que somos mais de 52% da população. As mulheres precisam se engajar mais na política. O olhar diferenciado da mulher fará a diferença na composição dos quadros e no futuro da política”, avaliou.

Separados por região, os dados apontam para a prefeitura, 37% das pré-candidatas no Sudeste; 22% Centro-Oeste; 17% Nordeste; e 12% Norte e Sul que pediram apoio do PSDB-Mulher reservando o Kit Candidata. Para vereadoras, 38% são do Sudeste; 15% Sul; Norte 11%; e 18% para Nordeste e Centro-Oeste.

Mulheres no comando das capitais

Durante o último Painel PSDB Brasileiras/PSDB-Mulher realizado no período de pré-campanha, a presidente Yeda anunciou que o segmento dará preferência às candidatas ao cargo de prefeita ou vice-prefeita nas capitais, citando os nomes das pré-candidatas:

– Neuza de Oliveira, pré-candidata à prefeitura de Vitória (ES);

– Luísa Barreto, pré-candidata à prefeitura de Belo Horizonte (MG);

– Cinthia Ribeiro, pré-candidata à prefeitura de Palmas (TO);

– Shéridan Oliveira, pré-candidata à prefeitura de Boa Vista (RR);

– Adriana Toledo, pré-candidata a vice-prefeita de Maceió (AL).

Em Carta de Apoio divulgada no site do PSDB-Mulher e nas redes sociais, Yeda Crusius reiterou o apoio do segmento a estas pré-candidaturas nas capitais e destacou que “é imperativo investir nas pré-candidaturas femininas, combater o preconceito de gênero e empoderar nossas tucanas”.

Durante a live, Yeda Crusius reiterou também o empenho do segmento em alcançar a paridade de gênero, começando pelos quadros internos do partido.

Yeda Crusius ressaltou o protagonismo das mulheres do PSDB na luta por maior representatividade feminina na política e citou como exemplo o Diretório Municipal do PSDB de Maceió (AL), comandado pela deputada federal Tereza Nelma, que elegeu no mês passado, por meio de convenção virtual, uma Executiva composta por 70% de mulheres.

Se você perdeu o painel, não se preocupe. Ele está lá no nosso canal no YouTube. Acesse e assista:

 

Fonte: Do site do PSDB-Mulher Nacional
Data da Notícia: 02/09/2020

Deixe um Comentário