Terminando bem o processo de prévias, PSDB sairá com força redobrada, avalia Yeda Crusius

Em entrevista ao Jornal Gente, da Rádio Band RS, nesta quinta-feira (25/11), Yeda Crusius, que foi governadora do Rio Grande do Sul e é atual presidente do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB, avaliou que, uma vez que o processo de prévias para a escolha do candidato do partido à Presidência da República seja concluído, o PSDB sairá fortalecido para conduzir o Brasil rumo à via democrática.

No domingo (21/11), governadores, prefeitos e prefeitas, vices, senadores, deputados e deputadas, além de dirigentes do PSDB, participaram da votação presencial das prévias em Brasília (DF), por meio de urnas eletrônicas oferecidas e auditadas pela Justiça Eleitoral. No entanto, vereadores e filiados tiveram problemas ao votar pelo aplicativo Prévias PSDB por conta de falhas técnicas.

Para a tucana, o mais importante agora é assegurar que os 44.700 filiados que se cadastraram no aplicativo consigam votar até este domingo (28/11).

“Terminando bem esse processo, a gente sai com força redobrada, porque a gente terá mostrado, como partido, que tem a coragem de inovar, mesmo passando por riscos como foram esses do último domingo. Quanto maior o desafio, mais a gente gosta. Eu, pelo menos, quando eles aparecem na minha frente, vou e encaro”, afirmou.

“Terminar é colocar todos os cadastrados com direito a voto com oportunidade de votar. Espero que isso aconteça até o dia 28. Os mandatários já votaram pela urna eletrônica. Agora, aqueles que estão lá no interior do Amazonas, no sertão do Ceará, querem votar, se cadastraram para isso. O mais importante é dar a eles essa oportunidade de completar o processo”, considerou.

Yeda Crusius classificou o processo de prévias proposto pelo PSDB, que escolherá entre o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e os governadores de São Paulo, João Doria, e Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, como inovador.

“As prévias foram feitas de uma maneira totalmente inovadora, tanto é que a exposição de três possíveis pré-candidatos à Presidência foi ganhando uma dimensão que vocês, a mídia, acompanharam. Houve debates, o primeiro fui eu que fiz pelo PSDB-Mulher. Lá em abril, eu já fiz um debate com os pré-candidatos, pelo Youtube, para que, além dos filiados, se pudesse, como partido político, colocar à disposição de toda uma sociedade que vota, e vota para tudo, esse processo”, frisou.

Na entrevista, a presidente do PSDB-Mulher Nacional reconheceu que os problemas técnicos que interromperam a votação pelo aplicativo devem ser explicados, para que não haja dúvidas quanto à lisura do processo. Nesse sentido, ela comparou a extensa cobertura das prévias do PSDB pela imprensa à tecnologia do VAR no futebol, sistema de vídeo-arbitragem que auxilia o juiz a revisar os lances mais difíceis.

Ainda assim, ela destacou que o saldo final das prévias, em meio a um processo aberto e transparente, permeado por debates, é positivo.

“O PSDB tem essa natureza de fazer um debate muito aberto. Não é um partido que tenha donos, não tem caciques, não é tradicional na política – como é tradicional você ter quem manda e quem obedece”, disse.

“Só vejo ganhos com o processo de escolha do nosso candidato à Presidência da República, por parte do PSDB. Toda vez que se têm ganhos, a gente paga de alguma maneira. Têm ganhos e têm custos, e o custo foi pela inovação do método”, argumentou Yeda Crusius.

“Mesmo assim, isso mexeu muito com a possibilidade de pessoas de qualquer canto participarem de um processo político que cabe ao partido fazer, então acho isso um ganho extraordinário. Para mim, que sou uma das alas do PSDB, a ala que criou um movimento chamado PSDB Democrático lá atrás, as prévias são um instrumento democrático por excelência. Bem feitas e levadas até o fim, modificam a política e a confiança que as pessoas têm na política feita pelo voto, a partir do partido”, completou a tucana.

2021-11-25T19:45:00-02:00 25 de novembro de 2021|Tags: , |

Deixe um Comentário