PB: Yeda Crusius e Iraê Lucena discutem políticas públicas para mulheres em live com o pré-candidato Ruy Carneiro

O tema central do bate-papo foi a importância dos gestores ampliarem as políticas públicas para mulheres nas cidades

presidente do PSDB-Mulher Nacional, Yeda Crusius, e a coordenadora regional do segmento no Nordeste, Iraê Lucena, participaram nesta quarta-feira (26/8) de uma live promovida pelo pré-candidato a prefeito de João Pessoa, o deputado federal Ruy Carneiro. O tema central do bate-papo foi a importância dos gestores ampliarem as políticas públicas para mulheres nas cidades. Ruy Carneiro destacou que “uma cidade moderna tem respeito e tolerância com as pessoas”.

Para Iraê Lucena, João Pessoa ainda tem muito a avançar e fazer no que diz respeito às políticas para mulheres. “João Pessoa não tem uma casa abrigo municipal e é importante criá-la, como também ampliar e modernizar as nossas delegacias de mulheres, além do Centro de Referência da Mulher”, sugeriu. Ela disse confiar na sensibilidade de Ruy para desenvolver a capital paraibana em termos de diversidade.

A coordenadora regional do PSDB-Mulher no Nordeste destacou ainda o comprometimento do partido com os direitos humanos e a cidadania. O caminho para avançar nesses setores passa pela intersetorialidade na elaboração de políticas públicas e a inclusão da mulher nesse processo. “Temos um compromisso com o PSDB, com as mulheres, de promover a igualdade e a equidade de gênero na gestão. Desejamos ampliar a participação das mulheres na esfera de poder porque sabemos que a mulher é maioria na população brasileira, maioria no eleitorado, mas nas casas legislativas somos sub-representadas”, avaliou.

Iraê Lucena afirmou que o mito de que mulheres não se interessam por política tem prejudicado o desenvolvimento do país, principalmente no que diz respeito à defesa de pautas em maior parte femininas, como a educação com foco na primeira infância. Para isso, o apoio das siglas no aumento da representação política feminina é fundamental.

“Não tem isso de que mulher não gosta de política. Mulher gosta de política e precisa do espaço partidário para fazer política, precisa do incentivo do partido político para poder chegar à política. As mulheres hoje são 44,28% dos brasileiros filiados a partidos políticos. As mulheres se interessam pela política sim”, pontuou.

Empoderamento e conectividade

Durante o bate-papo, a presidente nacional do PSDB-Mulher considerou como as desigualdades sociais atingem principalmente as minorias, e destacadamente as mulheres. Vem daí a importância de empoderar os segmentos da sociedade que são mais atingidos por essas violências. Nesse sentido, ela destacou a conectividade como uma das principais ferramentas de mudança.

“Estamos chegando junto a um momento muito moderno, mas em um momento muito triste que é a pandemia. Tudo deve ser virtual, e ao ser virtual você consegue alcançar, pelas técnicas das mídias sociais e das redes que se formam, 100% da população da sua cidade, desde que você dê conectividade em todas as escolas. Esse é o instrumento de acesso a um mundo global”, constatou.

Foi visando conceder às mulheres acesso à política por meio da conectividade que o PSDB-Mulher lançou a Plataforma Digital 2020, que conta com cursos online completos de capacitação política EaD para as pré-candidatas do partido. “Temos que capacitar às mulheres alcançando todas. Não podem ser apenas 50 delas em uma sala. Nesse quesito, a plataforma digital tem feito uma revolução”, comemorou Yeda Crusius. A presidente do segmento feminino disse ainda que a nova era virtual em que vivemos exige que as minorias sejam empoderadas de forma a garantir direitos e igualdade àqueles que ainda não têm.

“Dentro de cada um de nós existe um potencial imenso de realização, trabalho, desejo, compartilhamento e interação. Tem muito homem querendo votar em vereadora mulher, e tem muita mulher querendo votar em um prefeito que diz se comprometer com a mulher”, apontou. “Nós do PSDB-Mulher trazemos para dentro e buscamos possíveis candidatas que sejam dessas minorias. Achamos que ir buscá-las é importante. O PSDB-Mulher dá lugar de fala e lugar de apoio a essas minorias”, completou Yeda Crusius.

Respeito e tolerância

Na conversa com as duas tucanas, o pré-candidato a prefeito de João Pessoa Ruy Carneiro lamentou como temas relacionados a mulheres, racismo e o público LGBTQI+ têm sido tratados em segundo plano pelas gestões municipais da capital paraibana. “A nossa leitura é que uma cidade moderna é aquela que tem respeito e tolerância com as pessoas. As ações da prefeitura nesse tema têm que ser ações transversais entre as secretarias”, disse.

Para isso, ele pretende ampliar o campo de atuação da Secretaria Municipal da Mulher e criar duas secretarias executivas, a LGBTQI+ e a da questão racial. As pastas serão responsáveis por uma política de assistência real às vítimas de discriminação, seja na questão racial, na proteção à mulher ou do público LGBT contra a violência, com assistência social, apoio psicológico e jurídico.

O deputado federal ressaltou que uma boa gestão precisa empoderar as minorias e colocar todos no mesmo nível. “Todos os públicos têm que se sentir respeitados e acolhidos”, completou Ruy Carneiro.

Fonte: Do site do PSDB-Mulher Nacional
Data da Notícia: 27/08/2020

2020-08-31T20:14:25+00:00 27 de agosto de 2020|Tags: , , , , , |

Deixe um Comentário