Parlamentares do PSDB apontam conquistas do Brasil no primeiro ano pós-impeachment

Um ano após a aceitação definitiva do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, o Brasil começa a dar sinais de recuperação. A avaliação feita por parlamentares do PSDB leva em conta aspectos positivos da economia, que passaram a ser observados após o país se livrar do desgoverno do PT. Índice baixo de inflação e corte na taxa básica de juros são alguns deles.

Em 31 de agosto de 2016, o Senado aprovou definitivamente o impeachment de Dilma, por 61 votos a 20. Exatamente um ano depois, o secretário-geral do PSDB, deputado Silvio Torres (SP), afirmou, em entrevista à TV Estadão, que ainda há muito a se fazer e levará um tempo para que outros aspectos se tornem positivos devido à gravidade da situação em que a gestão petista lançou a nação. Mas, aponta, a recuperação já é visível.

“Houve uma inflexão clara na economia. Por mais que a situação não seja boa hoje, nós começamos a sair de um índice de desemprego altíssimo e de uma recessão de dois anos. A inflação caiu, o país tem um índice de confiança maior e as pessoas começam a respirar alguma esperança”, apontou Torres.

Para o tucano, é fundamental recuperar os empregos perdidos, o que começa a acontecer aos poucos. “Estamos no caminho de conseguir o equilíbrio das contas públicas em três ou quatro anos”, ressaltou.

No trimestre encerrado em julho, o desemprego ficou em 12,8%, atingindo 13,3 milhões de pessoas. Em relação ao trimestre móvel terminado em abril, houve recuo de 0,8 ponto percentual.

A recessão, iniciada no segundo trimestre de 2014, chegou ao fim no primeiro trimestre deste ano. Indicador oficial da inflação, o IPCA acumulava 8,5% de alta nos 12 meses anteriores ao fim da gestão de Dilma. Atualmente, o índice está em 2,7%, já abaixo do piso definido pelo regime de metas. Por sua vez, a taxa básica de juros, Selic, caiu de 14,25% ao ano para 9,25%.

Economista, a deputada Yeda Crusius (RS) diz ficar surpresa com os discursos proferidos pelos parlamentares que apoiavam os governos petistas. Segundo a tucana, eles tentam passar à opinião pública a ideia de que o desemprego e as altas dívidas dos estados tenham surgido no atual governo, quando na verdade são resultado da inconsequente gestão do PT.

“A população vive hoje o flagelo do desemprego e da recessão, que está acabando, mas vive também mudanças que nesse um ano de impeachment são capazes de dizer que estamos no caminho certo e que mudaram fundamentalmente a política econômica do governo”, aponta a deputada.

“Temos uma taxa de juros lá embaixo, que foi para abaixo de dois dígitos depois de muito tempo, temos uma inflação que só faz cair, o emprego está de volta. Enfim, uns constroem, outros destroem. Ainda bem que estamos no caminho da reconstrução”, completa.

Além da já perceptível recuperação econômica e apesar dos desafios existentes, como a abertura de postos de trabalho, o Instituto Teotônio Vilela (ITV) aponta a aprovação do teto para os gastos públicos como outro importante avanço neste um ano pós-impeachment. Isso porque a medida abriu perspectiva de maior disciplina no orçamento público.

REFORMA TRABALHISTA
Ainda entre os pontos positivos, o órgão de mobilização política do PSDB destaca a aprovação da reforma trabalhista, relatada na Câmara pelo deputado Rogério Marinho (RN), e das novas regras para a contratação de mão de obra terceirizada, que poderão dar impulso extra à geração de empregos.

Segundo o ITV, foram relevantes ainda a adoção do novo marco regulatório para exploração do pré-sal e o novo modelo do setor elétrico, pondo fim às intervenções excessivas decretadas pelos governos do PT na infraestrutura nacional. Já na educação, o instituto lembra que houve importante conquista com a reforma do ensino médio, cujas discussões arrastavam-se há anos no Congresso. “Agora aguarda-se a definição da Base Nacional Comum Curricular e uma maior atenção ao cumprimento das metas fixadas no Plano Nacional de Educação”, aponta.

Reportagem: Djan Moreno/ Foto: Alexssandro Loyola
Fonte: PSDB na Câmara
Data da Notícia: 01/09/17

Escute o áudio:

Veja o vídeo:

Deixe um Comentário