“Guerreiras do Coração do Brasil” compartilham experiências em live da Plataforma Digital

Mulheres do cerrado dão dicas úteis para pré-candidatas construírem suas histórias na política

Seguindo a série de eventos com mulheres marcantes de todas as regiões do Brasil, a Plataforma Digital do PSDB-Mulher 2020 realizou nesta quarta-feira (29/07), às 17h30, mais um encontro regional, agora do Centro-Oeste. Denominado “Guerreiras do Coração do Brasil”, o evento foi mediado pela coordenadora do PSDB-Mulher na região Centro-Oeste, Andréia Moura Zemuner.

“Esse encontro evidencia o protagonismo eleitoral da mulher no Centro-Oeste, da mulher pantaneira, da mulher indígena, da mulher sulista que subiu para o Mato Grosso, da mulher do cerrado, da mulher do DF. Temos um grande privilégio: contemos aqui todas as mulheres do Brasil”, afirmou Andreia, destacando que a região tem 466 cidades. Segundo ela, são 141 municípios no Mato Grosso, 79 em Mato Grosso do Sul e 246 no Goiás. “A nossa expectativa esse ano é que tenhamos mais de mil candidatas disputando as Eleições 2020”, informou.

Participaram do encontro virtual, além da presidente Nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius: a deputada estadual e pré-candidata à prefeitura de Valparaíso/GO, Lêda Borges; a pré-candidata à vereadora de Várzea Grande/MT, Eunice Teodora Crescencio; e a vice-prefeita de Mundo Novo/MS e pré-candidata à reeleição, Rosária de Fátima Lucca Andrade.

 Capacitação para as Eleições 2020

Inicialmente, a presidente Nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius, destacou a importância do compartilhamento de experiências entre as mulheres políticas. “As mulheres que já estão em postos políticos dão lição a essas mulheres que resolveram ir para a política, que estão se pré-candidatando. O PSDB-Mulher Nacional está colocando todas com todas”.

A presidente aproveitou o evento para convidar as presentes para se inscreverem na Plataforma Digital do PSDB-Mulher 2020, que está proporcionando conteúdo completo de capacitação para as candidatas tucanas nas Eleições 2020. “A Plataforma veio dar condições de candidatura. Nós vamos oferecer muitos produtos: cursos EaD, respostas às questões de legislação eleitoral, de marketing, como chegar até as pessoas de modo virtual, quais são as suas bandeiras eleitorais, como conquistar segurança, entre outros assuntos”.

O lançamento do curso de capacitação política em EaD está agendado para a próxima sexta-feira (30/07) às 11h, por meio do canal oficial da Plataforma no Youtube.

No Goiás

A coordenadora Andréia Moura fez um mapeamento político das pré-candidatas no Goiás. Segundo ela, das 609 pré-candidatas do Estado, 579 irão disputar vaga para vereadoras, sendo 58 para reeleição; nove são pré-candidatas à vice-prefeita, sendo uma para reeleição; e são 10 pré-candidatas à prefeita, sendo três para reeleição.

Lêda Borges, deputada estadual e pré-candidata à prefeitura de Valparaíso/GO, apesar de estar se recuperando do coronavírus, participou do evento. “A vida das mulheres é de muita luta. Estamos dispostas, prontas, só esperando superar essa questão de saúde. Valparaíso é uma cidade entre as dez maiores do estado do Goiás, tanto economicamente como em densidade. É a primeira do estado em densidade demográfica. Estou muito feliz em ser transferida para o PSDB, que é o partido do meu coração, da minha ideologia. Nós estamos prontas para mais esse desafio”.

A presidente Yeda destacou o esforço que a deputada fez para participar da live. “O sentido político e a força que Lêda dá para a participação da mulher na política fica registrado, historicamente pelo esforço que fez para dar essa força ao debate do PSDB-Mulher. Só temos a agradecer”, enfatizou.

Em Mato Grosso do Sul

Representando o estado do Mato Grosso do Sul, a vice-prefeita de Mundo Novo/MS e pré-candidata à reeleição, Rosária de Fátima Lucca Andrade trabalha muita com a mulher da fronteira. Em sua cidade, a maior parte do eleitorado é feminina, são 54% de mulheres. “Mato Grosso do Sul tem história política. Temos mulheres maravilhosas que nos espelham e nos encorajam a enfrentar novamente essa luta. Mulheres na política dão dois passos pra frente e um pra trás. Temos que começar a dar dois pra frente e cinco para mais na frente ainda. Queremos mais mulheres vereadores e uma vice-prefeita na nossa cidade”.

Rosária destacou as dificuldades de se fazer política virtual em tempos de pandemia, ainda mais em cidades de interior, fronteiriça, com uma população que tem pouco acesso à internet. “Agora com essa nova realidade virtual nos faz aprender todo dia um pouquinho dessa história. Como vamos fazer campanha só no virtual? Ainda mais em cidade de fronteira. Isso nos motiva a participar cada vez mais desses momentos virtuais onde só aprendemos. Precisamos mais do que nunca ter esse espaço político. Essa Plataforma nos ajudará muito”.

A previsão geral é de 320 pré-candidatas no Estado. “220 a vereadoras, 38 a reeleição; três vice-prefeitas, duas a reeleição; cinco prefeitas, três para reeleição. Mato Grosso do Sul conta com duas deputadas federais: Rose Modesto e Bia Cavassa, duas gigantes no Congresso Nacional que é fruto de um árduo trabalho em 2018”, informou Andréia Moura.

Em Mato Grosso

Segundo a coordenadora da região Centro-Oeste, a previsão é chegarmos até 300 pré-candidatas no Estado, hoje temos 264. “São 250 pré-candidatas a vereadoras, 12 vão para reeleição; oito pré-candidatas a vice-prefeita, seis pré-candidatas à prefeita, uma vai para reeleição”.

Representando o estado do Mato Grosso, Eunice Teodora Crescencio, pré-candidata à vereadora de Várzea Grande/MT, conhecida como Nicinha, é cuiabana, historiadora, evangélica e psicóloga do sistema penitenciário do Estado. “Falar de política e da participação feminina aqui no nosso estado (MT) é bastante desafiador”, salientou. De acordo com pré-candidata, a capital Cuiabá tem 24 cadeiras de vereadores, porém nenhuma é ocupada por mulher. Em Várzea Grande, a segundo maior cidade do Estado, tanto em eleitores quanto em números populacionais, tem 21 cadeiras de vereadores e apenas uma é ocupada por mulher. No legislativo estadual, são 24 cadeiras de deputados sendo apenas uma ocupada por mulher.

“Veja o desafio que nós temos em fazer com que as mulheres participem mais ativamente da política, se proponham a ser candidatas e que consigam a cadeira. Desde que se criou a lei de gênero, as mulheres têm se candidatado, mas isso não têm revertido em conquistar um mandato. Queremos muito que nessas eleições as mulheres tucanas possam fazer a diferença”, enfatizou Nicinha. “O PSDB-Mulher considera de maneira muito séria as mulheres e é isso que me fez estar e continuar no PSDB. Sou nova no partido, mas já percebi que para nós mulheres não tem outro partido que tem dado mais apoio e levado mais a sério a participação feminina na política”. A pré-candidata compartilhou que as suas bandeiras eleitorais focam na saúde pública, especialmente a saúde mental e a questão da dependência química; na segurança pública penitenciária; na educação; e na participação das mulheres.

O trabalho do PSDB-Mulher

A presidente Nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius, aproveitou para destacar os objetivos e os desafios que o PSDB-Mulher ainda tem em relação à participação das mulheres na política. “Nascemos com certidão de nascimento em 1999 e estamos há 21 anos na luta. Essa luta é sempre renovada, mas é sempre a mesma. É aquela que tenta mudar uma sociedade complicada, injusta, desigual. Toda vez que citamos um número, de mulheres, de eleitoras, nós somos mais em número, mas somos um pingo na política”.

Yeda relembrou os feitos históricos do PSDB-Mulher, quando era presidente do segmento pela 3ª vez em um período complicado, entre 2017 e 2018. “Conquistamos, nas eleições, transformações gigantescas, com mulheres de outros partidos e principalmente mulheres nos tribunais. Foi pelos tribunais que conseguimos 30% do fundo eleitoral recém-criado. E criamos critérios pelos quais as nossas candidatas, desde que são pré-candidatas, tivessem condições de ir para a campanha. Dois anos depois, explodiu. Todos dizem que enquanto não tiver uma proporção maior do que 10% de mulheres em postos de comando o mundo vai ser isso. Complicado, polarizado, violento, injusto, desigual”, finalizou.

Todas as participantes responderam perguntas ao vivo para mulheres pré-candidatas de todas as regiões do Brasil, como Tanguá/RJ, Blumenau/SC, Maracaju/MS; João Pessoa/PB Nova Marilância/MT, dentre tantas outras cidades. Se você perdeu o Encontro Regional, não tem problema! Assista a íntegra no site www.plataformapsdbmulher2020.com.br ou por meio do Canal Oficial da Plataforma no Youtube https://youtu.be/UK7L6NDTcVA.

Fonte: Do Jornal da Plataforma Digital PSDB-Mulher 2020
Data da Notícia: 29/07/2020

Deixe um Comentário