Executiva do PSDB-Mulher faz balanço das eleições municipais e planeja próximos passos

A Executiva do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB realizou uma reunião virtual nesta quinta-feira (19/11) para fazer um balanço dos resultados alcançados nas eleições municipais deste ano. Ao todo, o partido elegeu 53 prefeitas e 719 vereadoras em todo o Brasil, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Também houve um aumento significativo no número de mulheres eleitas nos estados de Rio Grande do Norte, São Paulo e Minas Gerais. São Paulo foi o que elegeu mais tucanas à prefeitura, com 13, sendo que outras duas disputarão o segundo turno em cidades com mais de 200 mil habitantes: Raquel Chini em Praia Grande e Solange Freitas em São Vicente. Em seguida, aparecem Minas Gerais e Rio Grande do Norte empatados com 8 prefeitas tucanas eleitas cada.

Na disputa para a Câmara dos Vereadores, o destaque ficou mais uma vez com São Paulo, onde 197 tucanas assumirão um mandato pelos próximos quatro anos. Em 2016, foram 119 eleitas. Em seguida aparecem Minas Gerais e Rio Grande do Norte, também com evoluções consistentes. Em Minas, 107 vereadoras foram eleitas este ano, em comparação às 94 mulheres vitoriosas nas urnas em 2016. Já no Rio Grande do Norte, foram 62 vereadoras eleitas em 2020. Nas últimas eleições municipais, foram 23.

Para a presidente do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB, Yeda Crusius, o sucesso do PSDB-Mulher nos três estados é fruto do trabalho de base desenvolvido nos municípios, aliado à importantes ferramentas tecnológicas como a Plataforma Digital PSDB-Mulher 2020, que ofereceu cursos de capacitação política online EAD para mais de três mil pré-candidatas a partir de junho deste ano.

Ela destacou ainda quais deverão ser os próximos passos do PSDB-Mulher para garantir uma maior representatividade feminina na política brasileira a partir das eleições de 2022.

“Nós, mulheres reunidas no PSDB-Mulher, vamos ter que fazer uma ampla programação, com um debate muito bom, e a vacina haverá de estar aí, de maneira que a gente percorra o Brasil nos empoderando para sermos parte da decisão de 2022”, salientou.

Coordenadora regional do PSDB-Mulher no Nordeste, Iraê Lucena acrescentou: “a partir das eleições de 2020, várias mulheres estarão capacitadas para serem as novas lideranças do partido. Um partido forte tem que ter liderança forte. Vamos avançar com nossas mulheres”.

Além de Yeda Crusius e Iraê Lucena, participaram da reunião a presidente de honra do PSDB-Mulher, Solange Jurema; a prefeita reeleita de Palmas e presidente do partido no Tocantins, Cinthia Ribeiro; a vereadora eleita e presidente do PSDB-Mulher no Rio Grande do Norte, Larissa Rosado; a vereadora eleita e coordenadora do PSDB-Mulher na Região Sul, Anna Carolina Martins; a coordenadora do PSDB-Mulher na região Norte, Cecília Otto; a coordenadora do segmento na região Centro-Oeste, Andréia Moura Zemuner; a coordenadora do PSDB-Mulher na região Sudeste, Sebastiana Azevedo; a presidente do PSDB-Mulher no Pará, Tetê Santos; a presidente do segmento em São Paulo; Edna Martins; a presidente do PSDB-Mulher de Minas Gerais, Walewska Barros Abrantes; a presidente estadual do PSDB-Mulher em Santa Catarina, Luzia Coppi; a coordenadora executiva do Secretariado, Sheila Diniz; a assessora executiva e presidente de honra do PSDB-Mulher do Rio Grande do Sul, Angela Sarquiz; e a coordenadora jurídica do Secretariado, Luciana Loureiro.

Fonte: Do site do PSDB-Mulher Nacional
Data da Notícia: 23/11/2020

2021-01-03T18:30:21-02:00 23 de novembro de 2020|Tags: , , |

Deixe um Comentário