PSDB Mulher Nacional

Criação do Sistema Único de Segurança representa avanço para o setor, avaliam parlamentares

Deputados do PSDB comemoram a aprovação, pelo Senado, do projeto que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). Com isso, a proposta segue para sanção presidencial. O objetivo é integrar os órgãos de segurança pública, como as polícias federal e estaduais, as secretarias de segurança e as guardas municipais, para que atuem de forma cooperativa, sistêmica e harmônica nas questões de segurança.

Maio Amarelo, pare nesse sinal

Foto: divulgação da internet

A campanha Maio Amarelo tem por objetivo chamar atenção para o alto índice de mortalidade no trânsito, além de conscientizar os motoristas para sua responsabilidade na diminuição dos acidentes. Esse movimento surgiu a partir de um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), datado de 2009, que […]

2018-05-22T20:25:37+00:00 14 de maio de 2018|Tags: , , , , |

Yeda Crusius participa de sessão solene em homenagem ao centenário do Dia das Mães

A presidente do PSDB-Mulher participou da sessão solene promovida pelo Congresso Nacional nesta terça-feira (8) em comemoração aos 100 anos do Dia das Mães no Brasil. A iniciativa foi deputado Vitor Lippi (PSDB-SP) em conjunto com outros parlamentares.

Yeda Crusius apoia a criação de novos cursos que atraiam mulheres para o mercado de TI

A presidente do PSDB-Mulher elogiou os cursos que visam incentivar o gosto de meninas em idade escolar pela área de tecnologia da informação (TI). Para Yeda, programas e políticas públicas voltadas para a educação base, antes das meninas escolherem as profissões que vão seguir, são fundamentais para despertar a curiosidade e aguçar o interesse para o setor.

Yeda Crusius destaca as conquistas da mulher trabalhadora no feriado de 1º de maio

A presidente do PSDB-Mulher parabenizou os brasileiros no Dia do Trabalhador, celebrado em 1º de maio. A tucana saudou em especial as mulheres pelas conquistas no mercado de trabalho.

2018-05-02T13:36:56+00:00 1 de maio de 2018|Tags: , , |

Presidente do PSDB Mulher, Yeda Crusius, defende o fim do foro privilegiado

Às vésperas do julgamento do foro privilegiado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a presidente do PSDB-Mulher, deputada federal Yeda Crusius (RS), defendeu o fim da prerrogativa para todas as 55 mil autoridades que têm o benefício. A presidente do STF, Carmen Lúcia, marcou a retomada do julgamento para 2 de maio.

Pré-candidatas aprovam capacitação em seminário do PSDB-Mulher

As pré-candidatas nordestinas que participaram do seminário “O papel da mulher na democracia: desafios e oportunidades nas eleições de 2018”, em Recife, se despediram do encontro com mensagens de agradecimento ao PSDB-Mulher e aos parceiros pela oportunidade de receber as informações que foram compartilhadas ao longo dos dois dias de evento.

Em seminário, Yeda enfatiza a força do Nordeste para o aumento da representatividade feminina

A presidente do PSDB-Mulher, deputada federal Yeda Crusius (RS), enfatizou a importância da Região Nordeste para a ampliação de espaços feminino na política brasileira. A declaração foi feita ao final do primeiro dia do seminário “O papel da mulher na democracia: desafios e oportunidades nas eleições de 2018”, em Recife.

Debates sobre comunicação, igualdade e legislação marcam o 1º dia de capacitação de pré-candidatas do Nordeste

O primeiro dia do seminário “O papel da mulher na democracia: desafios e oportunidades nas eleições de 2018”, promovido pelo PSDB-Mulher em parceria com a Fundação Konrad Adenauer (KAS) e o Instituto Teotônio Vilela (ITV), foi marcado pelo clima de entusiasmo das participantes. Mais de 60 tucanas compareceram ao auditório do Hotel Radisson, em Recife, para ouvir as palestras e se prepararem para a disputa eleitoral deste ano.

Não basta ser mulher, precisamos estar preparadas para enfrentar as urnas

O mundo político ainda continua excessivamente masculino afastando as mulheres, que são 57% da população brasileira, das disputas partidárias. Para mudar essa realidade é que a legislação eleitoral passou a exigir que 30% das vagas de candidatos em chapas proporcionais deveriam ser reservadas para mulheres. Foi um primeiro passo.