Programas de cultura da paz do Rio Grande do Sul são apresentados à Frente Parlamentar de Prevenção à Violência

O Programa de Oportunidades e Direitos, as Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipaves) e o PIM/Criança Feliz foram apresentados nesta segunda-feira (4) a parlamentares, prefeitos e agentes públicos que participaram da audiência pública promovida pelas frentes parlamentares em Defesa das Vítimas de Violência do Rio Grande do Sul da Assembleia Legislativa do estado e a Mista de Prevenção à Violência, da Câmara Federal. A audiência teve por objetivo debater alternativas ao combate e prevenção à violência.

A secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, falou que o PIM/Criança Feliz é considerado fundamental no atendimento para as mães e seus bebês antes mesmo do nascimento. “O que você fizer pelo seu filho no início da vida vale pra vida toda”, ressaltou. E lembrou os prefeitos da importância de levarem as iniciativas para suas comunidades. Atualmente, mais de 250 municípios já implantaram o PIM e o Criança Feliz já capacitou mais de 100 pessoas entre monitores e supervisores.

Sobre as Cipaves, presentes em 2,4 mil escolas públicas, Maria Helena disse que é um programa que reúne a comunidade escolar para discutir a situação da escola e encontrar as soluções, ressaltando que não se trata de punição e sim “saber o que acontece internamente para que a escola possa mudar no que for preciso”.

A secretária concluiu falando do Programa de Oportunidades e Direitos que tem por finalidade reduzir a violência e promover uma cultura de paz, por meio de ações de capacitação profissional e acompanhamento psicossocial. O POD está presente em seis comunidades de Porto Alegre, Viamão e Alvorada, com os Centros da Juventude e delegacias de polícia cidadã.

Aos parlamentares da comissões e demais agentes encarregados da elaboração do Plano Nacional de Segurança a secretária Maria Helena pediu que não deixem de olhar para a juventude. “Se não cuidarmos das pessoas no início da vida dificilmente vamos mudar a sociedade para que seja menos violenta como queremos”, concluiu.

O secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, falou que considera necessário investimento em prevenção. “Se não trabalharmos a prevenção não vamos conseguir reduzir os índices de violência. Se tolelarmos os pequenos delitos estaremos criando uma sociedade sem limites”, disse.

O secretário falou, ainda, do Sistema de Segurança Integrada com municípios ressaltando a importância da atuação conjunta de Estado, prefeituras e sociedade civil para uma reeducação para a cidadania.
Também participaram da audiência pública como painelistas a prefeita de Pelotas e idealizadora do projeto ‘Pacto pela Paz’, Paula Mascarenhas; a secretária de Saúde de São Lourenço do Sul e idealizadora do projeto ‘Mãe me quer’, Arita Bergmann; o cientista político Fernando Schüler e ex-secretário de Justiça e Inclusão Social do Rio Grande do Sul; e familiares de vítimas de violência.

Texto: Ascom SDSTJDH
Edição: Denise Camargo/Secom
Fotos: Karine Viana/ Palácio Piratini
Fonte: Portal Oficial do Governo do RS
Data da notícia: 04/12/2017

Deixe um Comentário