Frente nacional discute na capital gaúcha a prevenção da violência

Mobilização terá primeira audiência pública nesta segunda-feira

O Brasil encerrou 2016 com uma triste estatística: mais de 61 mil mortes violentas foram registradas no país, o equivalente a sete assassinatos por hora. Para desenvolver um programa nacional que modifique esse quadro, foi criada a Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência. Reunindo mais de 270 congressistas e uma ampla rede de agentes sociais, o grupo é presidido pela deputada federal Yeda Crusius (PSDB-RS). Nesta segunda-feira, 4 de dezembro, às 8h30, a Frente realiza no Rio Grande do Sul a primeira de uma série de 10 reuniões – 5 regionais e 5 nacionais – para discutir boas iniciativas na área em todo país.

Com o tema “Experiências no Rio Grande do Sul: Prevenção da Violência”, o encontro regional terá como objetivo apontar caminhos para o futuro a partir com bons exemplos e experiências no Rio Grande do Sul. Para isso, contará com painéis sobre educação (Maria Helena Sartori, secretária estadual do Desenvolvimento Social, Justiça, Trabalho e Direitos Humanos), saúde (Arita Bergmann, secretária de Saúde de São Lourenço do Sul), justiça (Fernando Schüler, cientista político e ex-secretário estadual da Justiça e Inclusão Social) e a visão das gestões municipais (Paula Mascarenhas, prefeita de Pelotas). O encontro, em parceria com Frente Parlamentar Em Defesa das Vítimas de Violência do RS, presidida pela deputada estadual Zilá Breitenbach (PSDB-RS), acontece no Plenarinho da Assembleia Legislativa do RS.

“A violência é uma epidemia no Brasil e, antes mesmo de ser combatida, precisa ser prevenida”, destaca Yeda. Segundo a parlamentar, já existe uma série de ações desenvolvidas por diversos órgãos isoladamente, podendo-se somar ao programa do Ministério da Justiça que trata da segurança pública. “Reunidas todas essas iniciativas e trabalhando-as articuladamente, teremos um programa estruturante nessa área.” A ideia, acrescenta, é reunir as ações que sejam de consenso entre debatedores e convidados. Confirmaram presença em Porto Alegre o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, os secretários de Segurança do Estado, Cezar Schirmer, e de Porto Alegre, Kleber Senisse, além de prefeitos do interior, ONGs e entidades representativas da área.

Experiência no Rio Grande do Sul

Outro tema abordado será o Programa de Prevenção à Violência (PPV), realizado no Estado durante o governo de Yeda (2007-2010). Serão resgatados ações e resultados da iniciativa, que reduziu taxas de criminalidade em 50 dos bairros mais violentos do RS por meio de convênios e ações integradas. Entre 2007 e 2010, o número de latrocínios caiu quase 40%, enquanto o de roubo de veículos reduziu em cerca de 30%.

Para Yeda, o sucesso da iniciativa tem relação direta com a articulação de ações multissetoriais. Outras experiências que contaram com a participação da parlamentar seguiram esse formato. Foi o caso da Comissão de Combate à Fome e à Miséria, no governo Itamar Franco (1992-1995), com o trabalho conjunto de todos os ministérios e instituições como Caixa e Banco do Brasil. Da mesma forma, a ex-governadora cita Ruth Cardoso e Zilda Arns, que atuaram para reduzir a mortalidade infantil a partir de iniciativas simples e bem estruturadas com a sociedade civil.

“A Frente Parlamentar Mista de Prevenção à Violência tem dois principais objetivos: expor projetos que lidam com esse setor e selecionar projetos de lei que possam fazer o enfrentamento da questão da violência. Nesta audiência pública, a primeira regional entre cinco que buscaremos fazer, vamos expor as propostas do Rio Grande do Sul”, afirma Yeda Crusius.

Qualquer pessoa ou entidade poderá aderir também, basta acessar o site oficial http://yedacrusius.com.br/fpmpv.

SERVIÇO:
8h30-12h – Audiência Pública “Experiências no Rio Grande do Sul: Prevenção da Violência”
Local: Plenarinho da Assembleia Legislativa do RS – 3º andar – Porto Alegre
Expositores:
– Maria Helena Sartori, secretária do Desenvolvimento Social, Justiça, Trabalho e Direitos Humanos do Governo do Rio Grande do Sul (Educação e CIPAVE);
– Paula Mascarenhas, prefeita de Pelotas/RS, com o Projeto “Pacto Pela Paz”;
– Arita Bergmann, secretária da Saúde de São Lourenço do Sul/RS, com o Projeto “Mãe Me Quer”;
– Fernando Schüler, cientista político, ex-secretário da Justiça e Inclusão Social do Governo do Rio Grande do Sul 2007/2010 (Projeto “Emancipar” e Socioeducativo).

Texto: Caren Mello
Data da Notícia: 30/11/17
Saiba mais acessando http://yedacrusius.com.br/fpmpv

Deixe um Comentário