Combate à violência passa por educação e redução das desigualdades, afirma Yeda Crusius

Foto: Alexssandro Loyola

A deputada Yeda Crusius (RS) destacou a passagem do Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher (9 de outubro). No plenário da Câmara, a tucana afirmou que os casos de agressão contra a mulher se repetem em todas as regiões do país.

“Eu quero registrar este Dia Nacional para que todos possamos juntos batalhar para que regras, comportamentos e cultura sejam alteradas nesse campo”, disse. Yeda alerta que a violência contra a mulher desfaz os lares e prejudica as famílias.

A parlamentar acrescenta que o combate à violência conta com a promoção da cultura da paz. Em um país com enormes desigualdades, desemprego e falta de qualificação, a educação é a esperança de muitos para romper o ciclo da miséria.

A deputada citou estudo do economista Sergei Soares, ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), mostrando que a educação pública universal é mais eficiente no combate às desigualdades do que o programa Bolsa Família.

“A desigualdade é um dos motores para o desajuste social. É ela que nós devemos, na verdade, buscar reduzir. Reduzindo a desigualdade, sem dúvida, a violência também se reduz”, explicou Yeda. A tucana tem divulgado a Frente Parlamentar de Prevenção à Violência, cujo ato de lançamento está marcado para o próximo dia 24 de outubro na Câmara dos Deputados. Mais de 230 parlamentares já aderiram à Frente.

Fonte: PSDB na Câmara
Data da notícia: 10/10/2017

Veja o discurso da parlamentar sobre o assunto no plenário da Câmara dos Deputados:

Deixe um Comentário