Capacitação promovida pelo PSDB-Mulher em Belém atrai mais de 60 tucanas do Norte e Centro-Oeste

Crédito da foto: Rosivaldo Lima

Mais de 60 tucanas participaram do primeiro dia do seminário “O papel da mulher na democracia: desafios e oportunidades nas eleições de 2018”, promovido pelo PSDB-Mulher em parceria com a Fundação Konrad Adenauer (Kas) e o Instituto Teotônio Vilela (ITV), em Belém do Pará. Nem mesmo o caos aéreo que se instalou no país no quarto dia da greve dos caminhoneiros conseguiu atrapalhar o clima de entusiasmo das tucanas escolhidas para participar do curso de capacitação de pré-candidatas do Norte e Centro-Oeste.

A presidente do PSDB-Mulher, deputada Yeda Crusius, aproveitou o evento para comemorar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral da última terça-feira (22) que garante 30% do Fundo Especial de Financiamento de Campanha devem ser gastos com as mulheres. Também ficou decidido que 30% do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão será destinado às candidaturas femininas.

“Pela primeira vez um dos nossos impedimentos não vai mais acontecer. A decisão foi tomada com incentivo de ministras mulheres. Se elas não estivessem em um posto de comando, nós não teríamos alcançado essas conquistas”, ressaltou.

Yeda Crusius reforçou ainda a importância do movimento feminista em relação a ocupação de espaços na política. “É por isso que nós precisamos eleger estaduais, federais, senadoras, governadoras, vice-governadoras, prefeitas, vice-prefeitas. Quando nós estamos em destaque a gente movimenta as coisas para uma sociedade mais igual, menos injusta, mais sustentável, mais desenvolvida”, acrescentou.

O representante da Kas no Brasil, o alemão Jan Woischnik, parabenizou a iniciativa do PSDB-Mulher em se preocupar com a preparação das pré-candidatas para as próximas eleições. E mencionou dados que indicam a baixa representatividade feminina no Brasil, reiterando o compromisso da Kas em mudar essa realidade.

“Embora as mulheres sejam mais de 50% da população, pouco mais de 10% dos parlamentares brasileiros são mulheres. O Brasil está nos últimos lugares do ranking de representatividade feminina. É preciso mudar esta realidade e isso só acontece com muito esforço”, afirmou Jan.

Cenário político

O cientista e comentarista político, Humberto Dantas, iniciou o ciclo de palestras falando sobre o descrédito político vigente no Brasil. O especialista alertou as pré-candidatas sobre os perigos da incerteza nas próximas eleições e sobre a necessidade de resolver os problemas intrapartidários antes das eleições.

“Vivemos um período de incertezas na política e todo mundo sabe que na incerteza a gente faz bobagem. Na ansiedade a gente troca os pés com as mãos. Nessa eleição vai ter gente desesperada e desespero estraga campanha” aconselhou.

Humberto acredita que a única forma de ganhar a confiança do eleitor é fazendo com que as pessoas façam parte do processo político. “A campanha precisa ser uma campanha das pessoas. As pessoas precisam se tornar multiplicadores das suas ideias. O povo que se sentir parte das coisas e a gente precisa ser parte da vida das pessoas”, disse.

Igualdade de gênero

A presidente de honra do PSDB-Mulher, Solange Jurema (AL), foi a segunda palestrante do dia e abordou a disparidade entre os gêneros, que atrapalha a concretude da democracia.

“Neste momento político conturbado em que o Brasil está imerso, nós mulheres, maioria da população e do eleitorado, temos o dever de transformar a política. O processo de reconstrução do qual a nação precisará passar em um futuro próximo depende de nós, e conto com a participação de cada uma de vocês”, disse.

Mulheres do Norte

A deputada estadual pelo estado do Pará, Ana Cunha, fez uma participação especial no seminário devido à ausência da deputada federal Mariana Carvalho que não conseguiu embarcar devido à crise dos combustíveis. A paraense dividiu com as presentes um pouco da sua experiência política e respondeu perguntas das participantes.

“Eu quero parabenizar o PSDB porque eu não consigo enxergar em outros partidos essa atitude, esse cuidado com as mulheres. As mulheres do Norte tem a força como característica principal e ter o PSDB Nacional aqui em Belém só incentiva todas a querer persistir nas candidaturas’, afirmou.

Fake News

O especialista em Direito e tecnologia, Eduardo Magrani, fechou as palestras do dia falando sobre as formas de combate às fakes news nas eleições. O especialista ensinou às tucanas técnicas de identificação das notícias falsas e maneiras como se proteger dessas práticas.

“É muito cômodo falar atrocidades atrás da tela e escolher o que se lê, o que se compartilha. É importante a gente ter dimensão de que nenhuma tecnologia é neutra e que diante das redes sociais nós viramos meros produtos”, alertou.

Magrani ressaltou que a as redes sociais, por meio dos impulsionamentos, segmenta a distribuição de conteúdo e isso estimula a polarização de ideias.

“Se eu tenho a impressão online de que todos estão de acordo, que todos têm a mesma opinião que a minha, que todos gostam das mesmas coisas que eu gosto, isso dá uma falsa impressão de poder que faz com qe as pessoas se tornem mais confiantes em serem agressivas. A segmentação online agrava o efeito da polarização”, explicou.

Fonte: Da Assessoria do PSDB-Mulher Nacional
Data da Notícia: 25/05/18

Deixe um Comentário